Salve!

Vamos dissertar um pouco sobre o que é liderança, e o que não o é. Falaremos também sobre gestão e sobre distorções - e como diferentes papéis podem culminar em alcance de objetivos de maneira mais eficiente e sustentável.

Nos últimos anos tenho estudado bastante sobre liderança. Em 2011 tive minha primeira oportunidade real de coordenar um time. Segundo o gestor que me propôs essa atribuição, eu já era líder daquele time. A princípio não me via como, mas depois de entender o que realmente significava ser líder abracei a ideia - até porque vi que fazia muito sentido e fiz meu melhor, mesmo que não fosse muito.

Antes de mais nada vale separar o que gestão e o que é liderança. Sim, são coisas distintas e que podem caminhar juntas.

Por Gestão entende-se uma gama de práticas necessárias para que a operação seja sustentável. Administrar os custos, os investimentos, o retorno sobre investimento (ou ROI para uma nomenclatura mais hipster), a estrutura, as contratações de pessoas e insumos, o planejamento de curto, médio e longo prazo. A gestão em si, ou administração, tem sido analisada de maneira científica desde meados do século XIX e os trabalhos de Taylor, Fayol, Maslow, Kotler, entre tantos outros são usados até hoje, mesmo que já seculares. A teoria de administração é popularmente conhecida sobre gestão de empresas. Mas implicitamente também é sobre gestão de organizações - times inclusos.

Agora sobre Liderança. Segundo o artigo em português da Wikipedia: “Liderar é, em linhas gerais, conduzir um grupo de pessoas até atingir um determinado objetivo.". Assim como na administração, há uma segmentação de tipos e estilos de liderança. Mas ainda assim, o foco está em pessoas e objetivo. Falaremos do primeiro (e mais importante) mais adiante, mas uma coisa muito importante na liderança é rumar a um objetivo.

Vale mais algumas definições: a palavra “chefe” acabou por se tornar cada vez mais uma palavra ruim em prol do uso da palavra líder (mesmo que a pessoa se dizendo líder não a/o seja). Acabaram fazendo associações até cruéis com relação a nazismo e outras coisas. Eu prefiro hoje dizer que “chefe” é um título dado a alguém com a responsabilidade sobre uma organização (desde um time a uma empresa ou país). Um chefe deve ter aptidões de gestão e liderança minimamente. Então, podemos ter bons e maus chefes.

Agora mais a fundo sobre liderança. Tudo o que aprendi se resume a seguinte frase:

Cuidar bem das pessoas para que atinjamos juntos os objetivos com excelência.

Nesta frase já tem muita coisa sobre liderar:

  • Cuidar bem de pessoas é, profissionalmente, zelar para que o trabalho não tenha impacto negativo física ou psicologicamente e favorecer o crescimento de cada indivíduo. Pessoas, que não são um mero número na ficha cadastral - têm história, corpo, mente, sonhos, ambições e muito mais.
  • Não há Líder solitário. O coletivo é base do dia a dia de quem lidera, que organiza os indivíduos de maneira a ser muito mais que a mera soma de cada um.
  • Ter os objetivos muito claros para si e para o time, de maneira a não pairar dúvidas.

Vale lembrar que, assim como acima mencionado, isso não significa gestão. Liderar é resolver a equação entre pessoas e objetivos. Com foco nas pessoas. Gestão é cuidar para que os investimentos se tornem resultados. E se, por acaso, pudermos ser gestores e líderes?

Tenho estudado Management 3.0 no último ano. O preceito principal está em gerenciar o sistema, e não as pessoas. Em um próximo post vou me aprofundar mais sobre o tema. O importante é a diferença da maneira de pensar. Você não gerencia pessoas. Você pode gerenciar a carreira, o ferramental, o ambiente… mas não o indivíduo. Mas você pode tentar compreendê-lo, motivá-lo, dar estrutura… mas não o gerenciar. O humano é muito complexo para tal.

Ser um bom líder não significa ser um bom gestor. O contrário também é válido. Atribuir gestor e líder a uma outra palavra não funciona também, ao menos para mim. Gerenciar e Liderar têm seu papel distinto e importante nas organizações. O ponto em comum: Objetivos. A gestão controla o orçamento, estrutura, alinhamento em prol de um objetivo, que é o foco de um grupo de pessoas a ser liderado. Ambos devem andar lado a lado, pois muito pouco adianta uma pessoa que motiva a todos que lidera, sem recursos para manter isso sustentavelmente.

O bom líder deve se preocupar em ser também um bom gestor; tanto para manter os objetivos do time alinhados com os da empresa, como para prover a melhor estrutura possível para os indivíduos que lidera. O bom gestor deve se preocupar em ser também um bom líder para que seus esforços na administração sejam eficazes, refletindo-se no resultado do time como um todo, mantendo-o de maneira sustentável. Fazer os dois é fácil? Nem um pouco.

Acredito que equilíbrio é a chave. Não se pode ter tudo - não cabe em lugar nenhum. Manter um ambiente que inspira pessoas, que te ajudam com a estrutura, que colabora com o engajamento e bem estar, que motiva a melhores e evolutivos resultados, alinhados aos objetivos da organização: sonho de qualquer pessoa que pense em ser, de fato, bom líder e bom gestor.

“Se quiser ir rápido, vá sozinho.

Se quiser ir longe, vá acompanhado.”

- Provérbio africano

Até mais.